PCSVDFMulher – Violência doméstica contra a mulher no Nordeste (UFC/IMP, 2017)

Instituição/Orgão: Âmbito:: Ano:

Sobre violência doméstica

– 3 em cada 10 mulheres (27,04%) nordestinas passaram por ao menos um episódio de violência doméstica ao longo de sua vida.
– 1 em cada 10 mulheres (11,92%) nordestinas sofreu pelo menos um episódio de violência doméstica nos últimos 12 meses.

– Parceiros – atuais e ex – são apontados como responsáveis pela maioria quase absoluta da violência doméstica praticada contra mulheres. Já em relação à prática de violência física e sexual, os ex-parceiros superam os atuais.

– Maceió/AL, Recife/PE e Aracaju/SE são nessa ordem as três cidades com maior incidência de violência doméstica nos últimos 12 meses do Nordeste.

– 1 em cada 5 mulheres (20,1%) soube na infância de agressões físicas sofridas por suas mães.
– 1 em cada oito mulheres (12,3%) relatou que seus parceiros ou ex souberam de agressões físicas sofridas por suas mães durante a infância.
– 1 em cada dez mulheres (10,5%) reportou que seus parceiros ou ex sofreram agressões físicas causadas por familiares durante a infância.

– Dentre as mulheres que já engravidaram, 6,2% relataram ter sofrido pelo menos uma agressão física durante a gestação. Uma em cada 3 vítimas (34%) de violência doméstica na última gravidez reportou haver sofrido agressões físicas durante a gestação. Entre estas, 6 em cada 10 mulheres (60%) declararam que as agressões mantiveram-se constantes ou até mesmo aumentaram durante a gravidez. E 55,2% relataram que seus filhos testemunharam essa agressões ao menos uma vez, sendo que 24,1% deste grupo de mulheres declararam que os fi lhos também foram agredidos.

Sobre a pesquisa

Realizada pelo Programa de Pós-Graduação em Economia (CAEN) da Universidade Federal do Ceará em parceria com o Instituto Maria da Penha (IMP), a Pesquisa de Condições Socioeconômicas e Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (PCSVDFMulher) apresenta um panorama da violência de gênero no Nordeste brasileiro. A PCSVDFMulher conta também com a parceria do Institute for Advanced Study in Toulouse e teve apoio financeiro da Secretaria de Políticas para as Mulheres, da Presidência da República.

A  PCSVDFMulher está sendo divulgada em ondas, sendo que este é o Relatório Executivo I – Primeira Onda (2016), que trata da Prevalência da Violência Doméstica e o Impacto nas Novas Gerações.

Metodologia – A PCSVDFMulher entrevistou 10 mil mulheres nas nove capitais nordestinas, entre março e julho de 2016. Elas foram entrevistadas por cerca de 250 mulheres que foram capacitadas com aulas sobre questões de gênero, étnico-raciais e ética. Representativa das mulheres com idades entre 16 e 49 anos e moradoras dessas, a pesquisa tem como unidade amostral a mulher residente no domicílio selecionado para a pesquisa. Cada família é entrevistada em duas rodadas, em um processo em que será observado como se apresentam as atitudes de violência contra a mulher nesses grupos familiares.

Saiba mais: No Nordeste, 3 em cada 10 mulheres já sofreram violência, diz pesquisa UFC-IMP (UFC, 09/12/2016)

Faça o Download da pesquisa completa
    Temas