Capa dp Balanço 2014 do Ligue 180 – Central de Atendimento à Mulher

Balanço 2014 do Ligue 180 – Central de Atendimento à Mulher (SPM-PR, 2015)

Instituição/Orgão: Âmbito: Ano:

Em 2014, a Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 realizou 485.105 atendimentos, uma média de 40.425 atendimentos ao mês e 1.348 ao dia. Desde a criação do serviço em 2005, foram mais de 4 milhões de atendimentos.

Em comparação a 2013, o Ligue 180 registrou, em 2014, aumento de 50% nos registros de cárcere privado de mulheres, uma média de 2,5 registros/dia. No caso de estupros denunciados, o aumento foi de 18%, uma média de três denúncias/dia. A violência sexual contra a mulher, que inclui estupros, assédios e exploração sexual, cresceu 20% em 2014, uma média de quatro registros/dia.

Sobre o serviço

O Ligue 180 – Central de Atendimento à Mulher é um serviço de utilidade pública, gratuito e confidencial, administrado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR) desde 2005. Em nove anos de funcionamento, o serviço contabiliza mais de 4 milhões de atendimentos. O Ligue 180 recebe e encaminha denúncias de violência e reclamações sobre os serviços da rede de atendimento à mulher, orienta sobre os direitos das mulheres e a legislação vigente, além de direcionar o atendimento a outros serviços, quando necessário.

A Central funciona 24 horas, todos os dias da semana, inclusive nos fins de semana e feriados, e pode ser acionada de qualquer lugar do Brasil e de mais 16 países (Argentina, Bélgica, Espanha, EUA/São Francisco, França, Guiana Francesa, Holanda, Inglaterra, Itália, Luxemburgo, Noruega, Paraguai, Portugal, Suíça, Uruguai e Venezuela). Desde março de 2014, o Ligue 180 atua como disque-denúncia, com capacidade de envio de denúncias para a Segurança Pública com cópia para o Ministério Público de cada Estado.

Leia mais sobre o Ligue 180 – Central de Atendimento à Mulher no site da SPM-PR

Faça o Download da pesquisa completa

Violência física motivou mais da metade das denúncias ao Ligue 180 em 2014

Do total de 52.957 denúncias de violência contra a mulher, 27.369 corresponderam a denúncias de violência física (51,68%), 16.846 de violência psicológica (31,81%), 5.126 de violência moral (9,68%), 1.028 de violência patrimonial (1,94%), 1.517 de violência sexual (2,86%), 931 de cárcere privado (1,76%) e 140 envolvendo tráfico (0,26%).

O agressor é o parceiro – atual ou ex – na maioria dos casos

Em mais de 80% dos casos, a violência foi cometida por homens com quem as vítimas têm ou tiveram algum vínculo afetivo: atuais ou ex-companheiros, cônjuges, namorados.

A violência frequentemente começa logo no início da relação

Segundo relatos das vítimas, em 24% dos casos a violência acontece desde o início da relação, sendo que para quase metade (47%), a violência começou a ocorrer antes de 1 ano de relacionamento.

Em 77% dos casos a violência é diária ou semanal

Em 43% dos casos, a violência é diária e em 34%, semanal. Ou seja, em 77% dos casos a violência ocorre com uma frequência muito alta.

Filhos presenciam e são vítimas diretas e indiretas da violência

Dos atendimentos registrados em 2014 pelo Ligue 180, 56% das vítimas estavam na relação há mais de 5 anos, 80% tinham filhos, sendo que 64% deles presenciavam a violência e 19% eram vítimas diretas juntamente com as mães.